Aeroporto de Macapá sob os cliques dos spotters

Aeroporto de Macapá sob os cliques dos spotters

O evento, destinado aos aficionados por fotografia e aviação, reuniu 35 fotógrafos profissionais e amadores, inclusive de outras cidades, como Belém (PA), Natal (RN) e São Paulo (SP). Eles tiveram acesso às áreas restritas do aeroporto e registraram a movimentação das aeronaves em pousos, decolagens, além de fotos do terminal de passageiros.

Todos os participantes doaram um kit de alimentos não-perecíveis – contendo arroz, açúcar, macarrão, óleo e biscoitos de água e sal – que serão doados para o Centro de Acolhida Marcelo Cândia, associação filantrópica sem fins lucrativos, fundada em março de 1956, cuja finalidade é a assistência, a proteção, a instrução e a educação das crianças e adolescentes carentes e abandonados.

A superintendente do aeroporto, Keyla Paula de Moraes, destacou a importância do gesto social do projeto.

“Eventos com a comunidade somados às ações sociais vêm a contribuir significativamente em prol de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, procedentes de famílias de baixa renda, da comunidade local”, afirmou.

“Foi uma satisfação imensa participar novamente de um evento deste porte em Macapá. Com a colaboração da Infraero, conseguimos fazer um dos Spotters Day mais longos do Brasil, que começou pela manhã e só terminou no final da tarde”, pontuou o spotter Rafael Freitas Martins de Souza.

“Destaco ainda a evolução na organização do evento, com inscrições online, uso de camisas e acesso aos novos pontos de fotografia, o que resultou numa procura muito grande este ano”, acrescentou.

Em abril, os passageiros e frequentadores do aeroporto poderão conferir as melhores fotos do Spotter Day Infraero numa exposição no saguão de passageiros.

Os spotters

A palavra spotter, em tradução literal, significa observador ou olheiro. Na aviação, o termo ganha uma variação: plane spotter, ou observador de aviões. O hobby do spotting é bastante praticado em diversos países e tem crescido também no Brasil. Os spotters podem tanto observar a movimentação das aeronaves quanto registrar por fotografias ou vídeo as operações que envolvem a aviação.

O termo surgiu na Segunda Guerra Mundial, quando alguns países que sofriam ataques de bombardeiros alemães começaram a encarregar cidadãos para observarem a movimentação de aeronaves, lançando um alerta no caso de aproximação de bombardeiros.

 

Confira algumas imagens do evento